BC2 
Ecovias investe em nova tecnologia para conservação das rodovias do SAI

Única máquina em atividade no Brasil garante mais segurança e conforto aos trabalhadores da concessionária

Com o objetivo de garantir mais segurança aos homens que trabalham na função de roçadores nas encostas do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) e aprimorar a conservação das rodovias sob sua concessão, a Ecovias acaba de investir na aquisição dos serviços de um robô para roçada de grama. Uma máquina roçadeira, de procedência italiana, munida de tecnologia capaz de agilizar o trabalho manual do operador às margens da rodovia, de forma segura contra possíveis acidentes, por meio de apenas um toque no controle remoto.

“Com esse novo serviço, conseguimos retirar parte da mão de obra das regiões de taludes de corte, menos favoráveis à segurança dos trabalhadores”, explica o coordenador de Conservação Viária, Alvaro Santos. “Dessa forma, esses homens são remanejados para realizar o serviço de manutenção em outros locais, onde há interferências como placas, postes, árvores e vegetação mais alta, locais de difícil acesso para o robô”, continua.

Por meio de um joystick — aparelho de controle remoto semelhante aos usados para operar carros de brinquedo ou videogames — o trabalhador pode se posicionar em um local seguro da encosta da rodovia e manusear o equipamento, à distância, em terrenos planos ou com inclinação de até 55 graus.

É o primeiro robô a realizar esse tipo de serviço no Brasil e a Ecovias é a primeira concessionária de rodovias a implantar essa tecnologia no País. “Fizemos constar do contrato de uma empresa, especializada em manutenção e conservação de rodovias. A máquina está em operação na Ecovias há três meses. Estamos satisfeitos com o resultado até o momento”, relata o coordenador ao esclarecer que, na primeira fase de implantação dos serviços, a máquina está em atividade nas rodovias Anchieta e Imigrantes, no trecho de Planalto, exclusivamente pelas condições de relevo.

Com estrutura feita de aço, dentre as principais características para o bom desempenho do equipamento está a boa aderência ao solo e estabilidade durante sua utilização, além do bom acabamento no corte da grama. “Conseguimos utilizar a mão de obra, de aproximadamente 10 roçadores, em outros pontos do SAI, porém, com mais conforto e com o menor risco de acidentes”, finaliza Santos.

 

Fonte: blog.ecovias

loadingVerificando...


© BC2. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: Reami Comunicação